EUA e China: saiba mais sobre os acordos de comércio

O mundo está assistindo a uma disputa comercial que afeta toda a economia global, isso porque EUA e China resolveram rever seus acordos comerciais e aumentar as barreiras protecionistas sobre suas exportações.

As duas maiores potenciais econômicas do planeta são fortes aliados, sendo a China o segundo parceiro comercial mais importante dos Estados Unidos. Contudo, desde que assumiu a presidência, Donald Trump tem imposto sanções que estão sendo rebatidas pelo governo chinês. Enquanto isso, os países que dependem de ambos esperam que a situação seja resolvida em breve.

Vejamos como funciona essa união e como elas estão abaladas por essa disputa. Confira!

Como é o comércio entre EUA e China?

Como os Estados Unidos eram os principais rivais do comunismo no mundo, até a década de 1970 eles não mantiveram relações com o governo comunista chinês. Somente após o afastamento entre União Soviética e China, que os americanos passaram a se aproximar do país asiático.

Assim, a parceria foi crescendo nas décadas seguintes e, desde 2011, os EUA são seguidos pela China como a segunda maior economia do mundo. Atualmente, os dois dependem um do outro para manter suas finanças, com milhares de produtos e serviços sendo importados e exportados por ambos.

O que os EUA exportam para a China?

Em 2017, os Estados Unidos venderam muitos produtos aos chineses, foram cerca US$ 130,4 bilhões arrecadados em importações. Os principais produtos e seus faturamentos, aproximadamente, foram:

  • aviões civis US$ 16 bilhões;
  • soja US$ 12 bilhões;
  • automóveis US$ 10 bilhões;
  • microprocessadores US$ 6 bilhões;
  • produtos florestais US$ 3 bilhões;
  • carne suína US$ 663 milhões;
  • leite e derivados US$ 577 milhões;
  • frutas frescas US$ 226 milhões;
  • vinho e cerveja US$ 87 milhões;
  • etanol US$ 42 milhões;
  • carne de frango US$ 36 milhões;

Ainda, foram vendidos US$ 30,170 bilhões em serviços para a China. Apesar disso, o número de exportações foi superado pelo de importações. Em 2017, os EUA compraram cerca de US$ 505 bilhões do país asiático. Entre os produtos mais comprados, estão telefones, computadores, equipamentos de telecomunicações, vestuário e móveis, além de diversos serviços, como viagens.

Por que se fala em guerra comercial entre os dois?

Essa diferença na balança comercial, em que os Estados Unidos importam mais da China do que exportam, aumentou para 8,1% em 2017, o que significa quase US$ 400 bilhões a mais para os chineses. Essa vantagem já era criticada por Donald Trump desde a sua campanha e, quando assumiu a presidência, ele impôs severos embargos aos produtos da China. O país logo contra-atacou com diversas sanções e, assim, criou-se o impasse.

Segundo o presidente americano, as práticas comerciais chinesas são desleais e roubam empregos dos americanos, aumentando o deficit do país. O setor que mais afeta a economia dos EUA é o siderúrgico, eles acusam a China de vender bastante produtos feitos de aço para todo o mundo, por preços muito baratos.

Além disso, existe a questão do direito intelectual das fábricas que se instalam na China, onde uma lei obriga as companhias a cederem uma parte das suas tecnologias para empresas parceiras no país. Os EUA se queixam bastante sobre esse fator, pois, há uma inundação de produtos falsificados que prejudicam a economia dos americanos, segundo o governo.

Enquanto esse impasse não chega ao fim, EUA e China estão em uma luta delicada, que precisa de muita diplomacia para ser solucionada. Afinal, existe muito em jogo e há a possibilidade de os asiáticos superarem os americanos como a maior economia global.

Você tem uma opinião sobre essa guerra econômica entre os dois países? Deixe um comentário e vamos debater sobre o tema!

Comentários desativados em EUA e China: saiba mais sobre os acordos de comércio

Filed under Main

Comments are closed.